Uma história de sucesso

(Publicado no jornal Metro, 19/5/2011)

Diz que os peregrinos à Cova da Iria do último 13 de Maio presenciaram um milagre: o sol apareceu muito brilhante e aureolado por uma espécie de arco-íris. É verdade que ninguém o viu a bailar, como a 13 de Outubro de 1917, ou falou com Nossa Senhora, sob a forma de uma boneca muito branca e de voz aflautada, como aconteceu com Lúcia a 13 de Maio do mesmo ano. Mas a crise actual não é a mesma daqueles dias, quando Portugal participava na I Guerra Mundial e vivia no limiar da fome. Nossa Senhora terá agora preferido meios menos directos.

Claro que a opinião pública urbana (a que conta) recebeu a notícia com indiferença. Já quase toda ela absorveu a ideia de que tudo, desde 1917, não passa de intrujice. João Ilharco tentou mesmo prová-lo “cientificamente”, em 1971. Ilharco “demonstrou” que a imagem de Nossa Senhora não passou de um truque de prestidigitação obtido com uma boneca de porcelana e um jogo de espelhos, e alguém por detrás dos arbustos a fazer falsete. Mas a opinião urbana talvez pudesse olhar para isto numa perspectiva mais adequada à sua prioridade aos valores materiais: Fátima é uma das poucas histórias de sucesso internacional português, que contribui para limitar o endividamento externo.

As aparições na Cova da Iria começaram por ser um motivo de devoção popular que a Igreja demorou a confirmar. Desde sempre tiveram um lado pagão, manifesto no culto da Senhora, a cuja estátua se atribuíam poderes milagreiros, assim como às folhas das árvores circundantes. A Igreja nunca apreciou esta espécie de candomblé desprestigiante. Foi a persistência do culto popular, associada à instrumentalização pelo Estado Novo e pelo anti-comunismo, que permitiu a institucionalização de Fátima. Hoje Fátima é um enorme serviço exportável, garantindo centenas de milhões de euros por ano em meios de pagamento estrangeiros, que ajudam a cobrir a dívida externa. Talvez Nossa Senhora tenha querido “puxar” (como se diz) pelo santuário e pelo país nesta hora de provação.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: