Legitimidades

(Publicado no Diário Económico, 25/1/2011)

O nosso sistema dito semi-presidencial organiza-se em torno de duas legitimidades democráticas: a do parlamento e a do Presidente. O sistema é de base parlamentar, mas muitas vezes dificulta maiorias absolutas. Nessas alturas, a legitimidade parlamentar que sustenta os governos enfraquece-se face à legitimidade presidencial. Neste momento, vivemos uma dessas situações. Compreende-se, portanto, o spin da esquerda e do Governo no dia seguinte: o Presidente com menos votos, que não aumentou a base eleitoral, enfraquecido pelos “casos BPN e Coelha”. Até parece que o único que ganhou foi quem perdeu. Trata-se de esvaziar pela opinião pública a legitimidade do voto e preparar o terreno para o dia em que o Presidente tenha (se tiver) que tomar medidas drásticas. Mas o Presidente também já o percebeu. Ontem, avisou logo que a campanha foi “suja” e que o seu “poder vem do povo”. Ninguém disse que ia ser fácil.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: