É o realismo

Depois do “irrealismo” das aventuras afegã e iraquiana, a moda passou a ser o “realismo” na política internacional. Ora aí está ele: a Rússia, muito realisticamente, mantém a sua esfera de influência no Cáucaso; a “Europa”, muito realisticamente, sabe que tem de deixar a Rússia recuperar essa esfera de influência, sobretudo depois da sua (da Rússia) derrota no Kosovo; os EUA, muito realisticamente, olham para o lado e, depois de andarem anos a apaparicar a Geórgia, abandonam-na sob um manto de declarações ineficazes. E, muito realisticamente, perguntamo-nos nós todos: será que a Geórgia valia uma guerra entre os EUA e a Rússia? Não era o “realismo” que queriam? Pois aí o têm. Espero que apreciem a beleza do espectáculo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: